tvmais

em parceria com a Activa

Perfil

Casos de polícia

Garanta umas férias seguras

O número de furtos aumenta no Verão. Tenha cuidados com a casa e com as crianças. Ir e vir de férias em segurança começa na estrada.

Hernâni Carvalho

iStock

Nos primeiros seis meses deste ano já morreram 237 pessoas nas estradas portuguesas. 974 ficaram em estado grave e mais 18.313 ficaram feridas. Parecem os números de uma guerra.

2016: menos mortes, mais acidentes
A EN206 (Vila do Conde–Bragança) e a A8 (CRILisboa–Leiria) são as vias mais perigosas de Portugal. A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) contabilizou 445 pessoas mortas em 2016 nas estradas portuguesas. Menos que no ano anterior. O Relatório Anual de Sinistralidade Rodoviária 2016 revela que o número de acidentes aumentou, pelo terceiro ano consecutivo. Em 2016, houve 32.299 acidentes na estrada. O número de pontos negros é agora de 36. Troços de 200 metros de estrada onde ocorrem acidentes repetidamente. Nos 36 pontos negros deste ano foram contabilizados 216 acidentes, que envolveram 425 viaturas, provocando 14 feridos graves e dois mortos.

CUIDADOS A TER:
As questões de segurança devem ser observadas ainda antes de sair de férias. Elas são para descontrair e divertir. Não facilite a vida ao “azar”…

• Não anuncie que vai, ou está de férias nas redes sociais. Não publique imagens suas na praia, nos parques,
no estrangeiro... Os ladrões não tiram férias!

• Faça um seguro específico para
as férias. Não é caro e no caso de ter um problema, vai compensar…

• Estude e escolha no seu local de férias a instituição a que quer recorrer, em caso de acidente ou doença.

• Leve protectores solares e repelentes. Esgotam quase sempre no Verão, em especial nos locais de veraneio.

• Avise as autoridades. Vá à esquadra da sua residência com um documento de identificação e um comprovativo de morada. As polícias têm programas específicos e, não garantindo nada, ajudam.

• Deixe a chave de sua casa a um familiar/amigo. Peça-lhe que faça frequentes visitas à sua casa, que alterne as luzes deixadas ligadas e que mantenha a caixa do correio livre.

• Teste os alarmes electrónicos. Confirme que estão activos. É bom para que os vizinhos os reconheçam e possam dar alertas em caso de alarme.

• Ligue as luzes da sua casa a um temporizador. Um engenho que provoca o desligar e ligar de luzes,
nas diversas divisões.

• Trave janelas, portas deslizantes
e basculantes. Coloque peças de madeira que impeçam o deslizamento das portas e trancas onde for possível.

• Não guarde valores em casa. Faça um seguro (é barato), catalogue e fotografe os seus objectos de valor, ou deposite-os em cofres particulares nos bancos.

• Não deixe armas de fogo em casa. Entregue-as à guarda das forças de segurança ou de uma pessoa que possa retê-las.

• Ponha-se na perspectiva dos ladrões. É a melhor forma de preparar a protecção da sua casa

iStock

NA ESTRADA

Verifique o estado e a pressão dos pneus. Encha-os de acordo com o peso que vai colocar no carro.

• Faça contas aos quilómetros que pensa fazer para evitar que a hora da próxima revisão “caia” em cima das férias.

• Viaje nas primeiras horas da manhã, altura em que o sol e o calor são menos intensos.

• Evite conduzir à noite. O cansaço ou o excesso de descontracção diminuem a concentração.

• Descanse a cada 2 horas de viagem. Faça pausas para descontrair os músculos e uma tomada ligeira de bebidas.

• Não ingira bebidas alcoólicas. O discernimento e as capacidades motoras são sempre prejudicados pelo álcool.

• Respeite os limites de velocidade. Lembre-se que foram estabelecidos para se viajar de forma segura, tranquila e agradável.

• Coloque sempre o cinto de segurança. Exija-o a todos os ocupantes do seu automóvel. Transporte as crianças correcta-mente sentadas nas cadeiras específicas para cada idade.

iStock

COM CRIANÇAS:

• Mantenha-se atento na piscina, no rio ou na praia.

• Na alimentação, inclua frutas, verduras, sumos e água.

• É nas localidades e nos pequenos trajectos que ocorre a maior parte dos acidentes com crianças.

• Nunca deixe o seu filho sozinho (na praia ou no campo). Os agressores preferem atacá-los a sós.

• Ensine-lhe formas de reagir em caso de perigo: duvidar, gritar, correr. “Socorro, este não é o meu pai/mãe!”

• Explique-lhe que nunca deve aceitar prendas, doces ou boleias de estranhos.


• Nunca ponha o nome do seu filho na camisola, T-shirt ou outros objectos. Ensine-o a recusar frases como “És o Diogo não é? O teu pai disse-me para…” ou “Eu levo-te à tua mãe”.

• Ensine o seu filho a não dar informações a desconhecidos sobre si, a casa, a família ou os amigos.

• Ensine-o a reagir caso se perca. Faça-o decorar o seu número de telemóvel e o 112.

• Em caso de desaparecimento ou suspeita, dê o alerta de imediato. Os minutos são vitais. Avise as autoridades. Número de Alerta Europeu de CRIANÇAS DESAPARECIDAS: 116000