tvmais

em parceria com a Activa

Perfil

Casos de polícia

Hernâni Carvalho analisa a violência nas escolas portuguesas

Na véspera do Dia da Não Violência nas escolas, um homem foi morto a tiro dentro do espaço escolar e à frente dos alunos

Hernâni Carvalho

iStock

A ironia tem destas coisas, na véspera do Dia da Paz nas escolas, vários alunos de um estabelecimento de ensino da Nazaré assistiram a um homem de 38 anos entrar no espaço escolar, lutar, esfaquear e alvejar com quatro tiros um outro mais velho.
Os tiros provocaram o pânico entre muitos alunos (mesmo os que não tendo visto a refrega, ouviram os tiros) que se encontravam em tempo de intervalo. A escola tem 300 alunos do ensinos básico e secundário. Os pais, chamados pela direcção da escola, acabaram por aparecer e levar os filhos para casa. No dia seguinte, seis psicólogos acompanharam diversas acções juntos dos alunos.
Ao que se sabe, a mãe do aluno terá sabido que o seu ex-marido estaria na escola para ver o filho de ambos e dirigiu-se ao local acompanhada do seu próprio pai (avô do aluno) de 67 anos. E foi nestas circunstâncias que o conflito começou e veio a ter um desfecho fatal. O avô do aluno trocou-se de razões com o pai deste, facas em punho, luta, e os tiros que atingiram o homem mais velho. A mãe do menor, de 31 anos, também foi esfaqueada, mas sofreu apenas ferimentos ligeiros. O casal está separado há vários anos, mas a guarda do menor e as visitas parentais nunca terão ficado bem resolvidas.

Avô morto, pai preso
Um dos alunos que terá visto o tiroteio é filho do agressor e neto da vítima, um avô de 67 anos que acabou por falecer no hospital de Leiria. O agressor, foi preso ainda dentro da escola, por um agente da Escola Segura que também lhe apreendeu um revólver e duas armas brancas. Aqueles alunos, como tantos outros, conhecem casos inúmeros de desavenças e disputas parentais. Mas viram agora que há quem resolva a vida à lei da bala. No dia seguinte, iriam celebrar o dia escolar da paz. Mas já não houve ambiente...

CASOS GRAVES

Fevereiro de 2017
Um jovem de 17 anos foi detido à porta da Escola Secundária Luís Gomes,
no Laranjeiro. Estava armado com uma pistola 6.35.

Janeiro de 2016
Numa escola EB2/3 de Alcabideche, em Cascais, a GNR levou um aluno de 10 anos que feriu colega com faca de 10 cm.

Outubro de 2015
Um aluno entra na sala de aula de uma escola privada de Coimbra e ameaça
o professor e o director. Na mochila foram-lhe encontradas dezenas de munições.

Setembro de 2015
Um grupo de 20 jovens invade a Escola Seomara da Costa Pinto, na Amadora. Estariam à procura de um jovem, mas acabaram por agredir à coronhada um professor e um funcionário…

Setembro de 2013
Jovem é assassinado à facada junto à porta da mesma escola, na Amadora.

O Dia da Não Violência e da Paz nas Escolas
A 30 de Janeiro assinala-se o Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas. Um marco instituído em 1964, que começou em Espanha, por iniciativa do pedagogo e pacifista espanhol Llorenç Vidal, mas foi logo acolhida a nível internacional. O dia 30 de Janeiro foi escolhido por assinalar o falecimento do grande pacifista indiano Mahatma Gandhi. O objectivo é sensibilizar alunos, pais, professores e toda a comunidade para uma educação para a paz, que promova valores como o respeito, a igualdade, a tolerância, a solidariedade, a cooperação e a não violência. Em Portugal, os alunos costumam realizar diversas actividades nos agrupamentos escolares para assinalar a data: escrever ou ler frases ou manifestos pela paz, assistir à exibição de filmes sobre a paz e sobre Gandhi e outros pacifistas, encenar peças de teatro ou participar em debates sobre a paz e a não violência.

GNR promoveu operação especial
No âmbito do Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas, a GNR promoveu diversas acções de sensibilização junto da comunidade escolar nos dias 29, 30 e 31 de Janeiro. Nessas acções foram abordados os temas do bullying, violência doméstica, violência no namoro e ofensas à integridade física. 653 militares da Prevenção Criminal e do Policiamento Comunitário da GNR estiveram empenhados nestas acções que alcançaram mais de 14 mil alunos.

Agressões registadas nas escolas nos últimos anos letivos
2016/2017 - 268
2015/2016 - 386
2014/2015 - 385
2013/2014 - 704