tvmais

em parceria com a Activa

Perfil

Famosos

Fernanda Serrano quer colocar ponto final no casamento

As razões para o divórcio.

tvmais

Paulo Jorge Figueiredo

É notório o afastamento entre Fernanda Serrano, 43 anos, e Pedro Miguel Ramos, 46. Quem o afirma são amigos da atriz que asseguram mesmo que o casal, que uniu os seus destinos há 12 anos, passa por “uma grave crise no casamento”. “Neste momento, eles vivem na mesma casa, mas fazem vidas separadas, apenas unindo-se em prol dos filhos, que são para eles a prioridade”, confidencia fonte próxima.

A atriz, que vemos com um papel de enorme carga dramática na novela “A Impostora”, surgiu mesmo sem aliança nem anel de noivado nos prémios Sophia, que decorreram recentemente. O marido também não a acompanhou. No batizado dos filhos mais novos de Eduardo Beauté e Luís Borges, que aconteceu no início do ano e no qual ela foi uma das madrinhas, também chegou sozinha.
Ao contrário de outras épocas menos boas, tudo indica que, desta vez, Nana, como é carinhosamente tratada pelos amigos, está decidida a seguir o seu caminho sozinha, sempre com os quatro filhos do casal – Santiago, 12 anos, Laura, 9, Maria Luísa, 7, e Caetana, 1 – por perto, afinal é uma mãe extremosa e orgulhosa da sua prol, que tem mimado bastante desde que terminou as gravações da produção da TVI e da peça “40 e Então?”. Mas, se como revelam fontes próximas do casal, Serrano assumiu a vários amigos que a separação pode estar iminente, Pedro, por seu lado, quer lutar, mais uma vez, pela união.

DR

“Há meses que o casamento não está bem, mas ele pressiona-a no sentido de manter a relação, alegando que vão ultrapassar mais este momento e que é mau em termos de imprensa separarem-se. Ele não quer separar-se, já ela quer ir com calma por causa dos miúdos, quer pensar bem no que vai fazer”, assegura um amigo. Mas, de acordo com quem está próximo, não faltam razões a Fernanda para querer seguir o seu caminho sozinha. Neste momento, é Fernanda quem leva os filhos à escola, pois não está a trabalhar, fica com a mais nova, e dedica-se às tarefas da casa, que é grande. Por várias vezes, queixou-se publicamente que o marido não a ajuda. “Ao quarto filho, ele começou a perceber que é obrigatória a sua ajuda. A pouca que existe é fundamental”, disse numa entrevista. “É ela quem faz tudo. A sorte é ter a ajuda dos pais, que são o seu grande apoio, e até já não veem o Pedro com bons olhos”, afirmou outra amiga. A este motivo juntam-se antigos rumores de traições por parte dele. O empresário sempre desmentiu, mas, de acordo com fonte, “um dia, houve uma pessoa que vive no mesmo condomínio que, com razão ou sem ela, foi ter com ele para lhe pedir satisfações”. A notícia foi avançada na altura por várias publicações.


Outra razão que também abalou o casamento deu-se quando os negócios de Pedro ruíram. Na altura, foi a atriz “quem aguentou o barco”, confidenciam amigos, e esta não gostou de ver o seu nome exposto em praça pública, mesmo não tendo nada a ver com os espaços Amo.te ou com qualquer empresa de Pedro.

União com altos e baixos
Esta não é, no entanto, a primeira crise que o casal atravessa. Em 2014, correram rumores de afastamento durante o verão. Mesmo nas imagens captadas na praia era notório que o casal não estava feliz. Já em novembro do mesmo ano, a TvMais publicou a atriz a sair de uma health club na zona onde reside visivelmente abatida, com lágrimas nos olhos. Os amigos garantiram que “estava a passar por uma fase complicada na união”, o que a fazia “andar tristíssima”.


Depois disso, no entanto, nasceu Caetana, o benjamim da família, e foi muito bem recebida por todos. Na verdade, a Diana de “A Impostora” sempre fez saber que acredita que uma união pode perdurar no tempo e que nem tudo são rosas na sua vida familiar, tal como na de toda a gente. “Quando acreditamos numa relação, o importante é que depois do desânimo venha a bonança e se queiram resolver os problemas. Acreditamos no nosso casamento. É mais fácil desistir do que persistir. Não sou de desistir”, garantiu, quando comemorou dez anos de boda. E foi mais longe, mostrando-se frontal: “Não existem casamentos perfeitos nem sequer pessoas perfeitas. Temos de tentar manter o balanço positivo e ter mais dias bons do que maus. Quem diz que não tem mente. Não é tudo maravilhoso”. O melhor exemplo que tem é o dos pais, que estão juntos há mais de 43 anos e continuam felizes. Contudo, está consciente de quem nem todos têm a mesma sorte. “Os pais sempre foram um modelo para ela, que ainda por cima sempre quis ter uma família grande, mas agora, ao fim de vários problemas, percebe que o final às vezes pode não ser feliz”, sublinha um amigo.

A vida de Fernanda e Pedro esteve longe de ser um mar de rosas desde o início, porém, estes mostraram-se sempre fortes perante as adversidades. Resta saber se vão vencer mais esta prova.