tvmais

em parceria com a Activa

Perfil

Famosos

Sofia Ribeiro recorda luta contra o cancro da mama para falar de preconceito

"Está na hora de avançar a maneira como olhamos para o cancro", alerta a atriz.

tvmais

DR

No final de 2015, Sofia Ribeiro foi diagnosticada com cancro da mama. Travou uma dura batalha e agora conta a sua história de recuperação. Esta segunda-feira, no dia Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, a atriz recordou os dias de tratamento através de uma fotografia partilhada nas redes sociais. Ao mesmo tempo, escreveu um texto para quebrar preconceitos feitos à doença, na esperança de ajudar outras pessoas a saírem vitoriosas desta luta:

"Dia mundial da luta contra o cancro ( E o preconceito )
Sabemos que ainda há um estigma em relação ao cancro – inclusive em relação à palavra em si. Muitas pessoas a chamam de “doença prolongada ”, mas a verdade é que esses eufemismos demonstram que ainda há MUITO preconceito em relação a estar com cancro.
Cancro! É só uma palavra, é só uma doença. E quanto mais nós falarmos sobre isso, mais bem informadas as pessoas serão – tanto sobre como prevenir, quanto sobre como funcionam os tratamentos.
Por isso, está na hora de avançar a maneira como olhamos para o cancro. É uma doença grave?Sim, é! É uma doença difícil? Eu que o diga. É uma sentença de morte?Não! Todos corremos risco de morrer – afinal, estamos todos vivos! Quantas pessoas morrem em acidentes de carro por semana? Pois é.
Aproveito este dia pra ressaltar a importância da prevenção e da informação sobre o cancro. Já sabemos que hábitos de vida saudável reduzem as possibilidades de se desenvolver cancro – e que a genética participa no máximo com 15% . Não custa nada fazer escolhas mais inteligentes para a nossa vida, não é?
“O Cancro É GENÉTICO, NÃO Há COMO PREVENIR!”
Atualmente, o mito de que desenvolver um cancro depende apenas de fatores genéticos caiu por terra! Sabias que 1/3 dos casos poderiam ser evitados se tivéssemos hábitos de vida mais saudáveis? Praticar atividade física regularmente (pelo menos 30 minutos 3 vezes por semana), não fumar, restringir o consumo de álcool, ter uma alimentação saudável e equilibrada (priorizando alimentos não industrializados, além de frutas e verduras em abundância) aprender a reduzir o stress e a controlar a ansiedade são maneiras simples de diminuir as tuas hipóteses de desenvolver a doença. Apenas alguns tipos de cancro são diretamente ligados a mutações genéticas – Vamos ganhar vergonha na cara e abraçar um estilo de vida mais saudável!
Precisamos de ter autocrítica e questionar: Estou a fazer o meu melhor para o meu corpo e a minha mente? Lembra-te que tu e teu corpo são uma equipa - se não lhe deres a o que precisa, corres o risco de te deixar “pendurado”. Então é isso! Vamos aproveitar a data para informar.... "

DR