tvmais

em parceria com a Activa

Perfil

Televisão

Vasco Palmeirim radiante com "Joker": " Posso divertir-me, mas também ser mauzinho"

Dar ao público animação e dinheiro é o objetivo do mais recente programa dos serões da RTP1. “É a minha praia”, assegura o apresentador, que continua na rádio e já grava “The Voice Portugal”.

Nuno Pires

Jose Oliveira

A cultura geral dos portugueses volta a ser colocada à prova na antena da RTP1 e num formato inédito no nosso país. Vasco Palmeirim, de 39 anos, é o anfitrião de “Joker”, transmitido de segunda a sexta pelas 21 h, logo depois do “Telejornal”. As gravações começaram em julho e, no total, serão emitidos 200 programas. “Não conhecia o formato e pedi para me enviarem um link do francês para ver. Percebi que era a minha praia. Posso divertir-me, mas também ser mauzinho... Já tinha apresentado ‘Sabe ou Não Sabe?, que me fez crescer o gosto pelos concursos. Cresci a ver quiz shows na TV”, afirma o anfitrião, sem querer revelar se já atribuiu a algum concorrente o prémio máximo de 50 mil euros (ao fim de 12 questões corretamente respondidas): “Posso dizer que já tivemos concorrentes que ganharam muito dinheiro e outros que saíram daqui com zero. Tenho a certeza de que as pessoas vão adorar e que seja um programa acolhido por todas as famílias”. E o papel dos jokers será fundamental para que os candidatos consigam trazer para casa o máximo dinheiro possível. “São ajudas para eliminar respostas erradas. Cada pergunta tem quatro respostas possíveis. Cada joker elimina uma hipótese. Cada concorrente tem sete jokers”, explica o apresentador, radiante com este no desafio na sua carreira em TV.


MUITO TRABALHO E POUCO DESCANSO
Além das gravações do novo concurso, Vasco Palmeirim continua como locutor das manhãs da Rádio Comercial e esteve recentemente a gravar a primeira fase de audições na próxima temporada de “The Voice Portugal”, com estreia prevista para setembro também na estação pública. “Está a ser complicado, são dias muito longos. Mas obviamente que isto faz parte do meu plano, se quero continuar a fazer aquilo de que gosto, que é rádio e televisão. Têm todos a minha cara. A parte chata é passar pouco tempo em casa, o cansaço e as poucas horas de sono”, revela o apresentador, que, em “Joker”, conta com uma preciosa ajuda: “Este concurso também tem um certo lado de rádio, de que gosto. Além de mim, há uma pessoa fundamental, que não aparece, e, de vez em quando, dá as respostas certas”. Patrícia Figueiredo é a voz off que os telespectadores ouvem e que continuará em todos os programas. “Agradeço à RTP e à Valentim de Carvalho por este convite. O Vasco e eu queremos passar um lado divertido e leve às pessoas”, revela Patrícia Figueiredo.

Jose Oliveira